Por que nunca és velho demais para aprender algo novo

//Por que nunca és velho demais para aprender algo novo

Por que nunca és velho demais para aprender algo novo

2018-03-14T13:10:24+00:00 March 14th, 2018|Desenvolvimento pessoal|
  • Os conceitos de educação continuada e aprendizagem ao longo da vida estão a transformar a maneira como a sociedade enxerga o papel da educação
  • O número de idosos que entra em cursos superiores é cada vez maior: confere alguns exemplos de corajosos que aceitaram este desafio nos últimos anos
  • A educação tem uma grande importância para o nível de empregabilidade de uma pessoa, assim como para a sua saúde física e mental, bem-estar e para a sua vida social
  • O mercado de trabalho exige que os profissionais passem constantemente por processos de reciclagem, para se atualizarem em relação às mais novas tendências da vida laboral

C.S. Lewis, célebre autor das Crónicas de Nárnia, uma vez escreveu que “Você nunca é tão velho para ter uma nova meta ou para sonhar um novo sonho”.

No Brasil, a Sra. Amélia Diniz e o Sr. Valdomiro de Souza são exemplos vivos desta verdade. Aos 86 anos de idade, a Sra. Diniz acaba de terminar a sua segunda licenciatura: depois de formar-se em filosofia em 1950, desta vez está prestes a receber o diploma de teologia, e já sonha em iniciar uma pós-graduação. O Sr. Souza, de 83 anos, por sua vez, acaba de entrar para a faculdade de medicina, e quando terminar o curso em 2023, já com 89 anos, pretende especializar-se em geriatria.

Em Portugal, a rede de universidades seniores tem quase 300 instituições, e nos últimos seis anos, o número de alunos aumentou em 60%, totalizando atualmente cerca de 45 mil estudantes idosos.

Estas histórias e este cenário devem motivar-nos a todos, independente da idade. O desejo de aprender e conhecer mais não se aplica somente às pessoas reformadas, mas a indivíduos nos mais diversos estágios da vida. É absolutamente imprescindível no mundo contemporâneo que um profissional atualize sempre os seus conhecimentos à medida que avance na sua carreira.

Estás com fome de novos conhecimentos e novas competências? Então confere abaixo tudo o que precisas saber sobre educação continuada e aprendizagem ao longo da vida.

O que é educação continuada?

A UNESCO definiu educação continuada em termos das oportunidades que todas as pessoas devem ter para adquirir os conhecimentos e competências de que precisam para satisfazer suas aspirações e contribuir às suas sociedades. Nesse contexto, o ato de aprender adquire suma importância, tanto para o desenvolvimento pessoal quanto para o estímulo da criatividade pessoal.

Os maiores benefícios da educação continuada são:

  • Maiores rendimentos: homens e mulheres com uma licenciatura podem ganhar, cada um, em média, mais de meio milhão de dólares ao longo de suas carreiras do que se não tivessem essa mesma qualificação.
  • Melhor saúde: existe uma relação direta entre a longevidade e o nível de escolaridade, e cada ano de escolaridade formal pode acrescentar meio ano de vida a uma pessoa. Para além disso, argumenta-se que atividades como a leitura podem atrasar os efeitos de doenças como o mal de Alzheimer.
  • Vida social mais dinâmica: pessoas que se dedicam à aprendizagem têm melhores capacidades de relacionar-se e engajar com os outros. Aqueles que investem em educação entram mais em contato com outras pessoas e veem seu círculo social aumentar.
  • Uma curiosidade: as pessoas mais bem-sucedidas gastam tempo, e muito, em atividades que as levam a aprender mais e conhecer melhor o mundo ao seu redor. Alguns exemplos são:
  • Warren Buffet: o melhor investidor da história gastou 80% do seu tempo a ler e a pensar durante a sua carreira.
  • Bill Gates: o fundador da Microsoft faz questão de ler um livro por semana.
  • Barack Obama: enquanto foi presidente dos EUA, Obama lia uma hora por dia.

Uma pesquisa do Pew Research Center mostrou que 87% dos trabalhadores entrevistados acreditavam que a formação contínua e a aquisição de novas competências ao longo de suas carreiras eram essenciais para estarem a par das mudanças no mercado. Em resposta a essa necessidade, tem surgido um novo ecossistema de aprendizagem que oferece aos indivíduos de qualquer faixa etária caminhos mais acessíveis e baratos para novas competências e maiores salários.

Student with books

Aprendizagem ao longo da vida

A ideia de aprendizagem ao longo da vida é parte da trajetória de atualização e desenvolvimento dos trabalhadores. Fenómenos como a globalização, diluição de fronteiras, novas tecnologias e a crescente importância social do conhecimento impõem novas maneiras de perceber o mundo e novos desafios para nele se viver.

Em termos económicos e sociais, a educação e formação são a base para manutenção da empregabilidade, combate ao desemprego e exclusão social e promoção da igualdade de oportunidades. Em termos individuais, são pré-requisitos para a realização e satisfação pessoal. Por último, num sentido organizacional, são condição para o sucesso e competitividade.

Com base nisso, preparamos uma lista com as melhores dicas para aprender ao longo da vida:

  1. Transforma a aprendizagem em prioridade: terás sempre muito pouco incentivo de outras pessoas para aprender. Por isso, certifica-te de que entres num ritmo disciplinado de estudar com alguma regularidade e torna isto um hábito em tua vida.
  2. Carrega sempre um livro contigo: é importante manter o hábito de leitura para obter novos conhecimentos e manter-te ocupado nas horas livres
  3. Tem um grupo de amigos pensadores: relacionar-se com amigos intelectuais é sempre bom. Além de conversares sobre temas interessantes, eles te ensinarão novas perspectivas que ainda não exploraste na tua trajetória.
  4. Pensa constantemente, e põe os teus conhecimentos em prática: reserva os primeiros minutos da manhã para aprender algo, mas também para ficar algum tempo sozinho e refletir por ti mesmo sobre temas que te interessam. Também é preciso que testes as tuas capacidades e apliques aquilo que aprendes, ensinando os outros ou iniciando novos projetos, por exemplo.
  5. Trabalha com algo que te estimula a aprender mais: arranja uma profissão que te encoraje a buscar novos conceitos. Caso não te sintas desafiado numa área, não tenhas medo em mudar de ramo se é o que te fará crescer.

Precisas de um “empurrãozinho” para ajudar-te a aprender algo novo? Então vai aqui a sexta e última dica para ti:

6. Acede a este site, e lá encontrarás milhares de cursos que te ajudarão de certeza a aprender algo novo: https://www.educartis.co.ao/. Se buscas cursos técnicos e profissionais, cursos de curta duração, licenciaturas ou pós-graduações, dá uma vista d’olhos, e não pares nunca de aprender.