Educação na vida adulta: Por que a Educação Continuada é essencial

/, Desenvolvimento pessoal/Educação na vida adulta: Por que a Educação Continuada é essencial

Educação na vida adulta: Por que a Educação Continuada é essencial

2018-05-18T12:33:31+00:00 May 18th, 2018|Campos de estudo, Desenvolvimento pessoal|
  • A educação já não se limita mais às quatro paredes de uma sala de aula: é preciso aprender e educar-se para além dos currículos formais de ensino
  • O mercado de trabalho requer maior dinamismo por parte dos profissionais contemporâneos, que agora precisam reinventar-se continuamente para encontrarem o seu espaço
  • Um diploma já não é o único requisito para uma vida de sucesso: é preciso continuar aprendendo ao longo da vida, e isto tem benefícios para a saúde, bem-estar e vida social
  • É preciso ter humildade e reconhecer que nunca sabemos tudo: antes, o ser humano está sempre no caminho para outro lugar, aprendendo e evoluindo ao longo de sua vida

Mark Twain, escritor norte-americano autor de As Aventuras de Tom Sawyer e As Aventuras de Huckleberry Finn, certa vez disse: “Nunca deixei que a escola interferisse na minha educação”. A escola e demais instituições de educação têm papel fundamental e podem nos auxiliar no processo de educação, mas nunca tomarão o lugar da educação em si.

Mesmo depois de terem completado o seu percurso formal de estudos, as pessoas mais bem-sucedidas gastam tempo, e muito, em atividades que as levam a aprender mais e conhecer melhor o mundo ao seu redor. Alguns exemplos são:

  • Warren Buffet: o melhor investidor da história gastou 80% do seu tempo a ler e a pensar durante a sua carreira.
  • Bill Gates: o fundador da Microsoft faz questão de ler um livro por semana.
  • Barack Obama: enquanto foi presidente dos EUA, Obama lia uma hora por dia.

Mas, afinal, o que é Educação Continuada?

A UNESCO definiu educação continuada, em inglês lifelong learning em termos das oportunidades que todas as pessoas devem ter para adquirir os conhecimentos e competências de que precisam para satisfazer suas aspirações e contribuir às suas sociedades. Nesse contexto, o ato de aprender adquire suma importância, tanto para o desenvolvimento pessoal quanto para o estímulo da criatividade pessoal.

Os maiores benefícios da educação continuada são:

  • Maiores rendimentos: homens e mulheres com uma licenciatura podem ganhar, cada um, em média, mais de meio milhão de dólares ao longo de suas carreiras do que se não tivessem essa mesma qualificação.
  • Melhor saúde: existe uma relação direta entre a longevidade e o nível de escolaridade, e cada ano de escolaridade formal pode acrescentar meio ano de vida a uma pessoa. Para além disso, argumenta-se que atividades como a leitura podem atrasar os efeitos de doenças como o mal de Alzheimer.
  • Vida social mais dinâmica: pessoas que se dedicam à aprendizagem têm melhores capacidades de relacionar-se e engajar com os outros. Aqueles que investem em educação entram mais em contato com outras pessoas e veem seu círculo social aumentar.

Educação Continuada e vida profissional

Uma pesquisa do Pew Research Center mostrou que 87% dos trabalhadores entrevistados acreditavam que a formação contínua e a aquisição de novas competências ao longo de suas carreiras eram essenciais para estarem a par das mudanças no mercado. Em resposta a essa necessidade, tem surgido um novo ecossistema de aprendizagem que oferece aos indivíduos de qualquer faixa etária caminhos mais acessíveis e baratos para novas competências e maiores salários.

Os empregadores estão à procura de profissionais equilibrados, com competências transferíveis e disposição para desenvolverem-se e aprenderem coisas novas. Por vezes, é mais importante aos olhos deles a tua abertura e disposição para aprender do que aquilo que já sabes ou os títulos e diplomas que tenhas.

Como ser um lifelong learner?

  1. Desenvolve uma mentalidade de crescimento: nossa inteligência e capacidades cognitivas não são fixas. Nossas mentes podem desenvolver-se ao longo das nossas vidas. Com esforço e prática, podes conscientizar-te a respeito das possibilidades que tens para aprender mais e ganhar com isso.
  2. Estabelece metas: de tempos em tempos, é bom que estabeleças objetivos para a tua educação pessoal. Quais competências e habilidades quero adquirir este ano? Quais livros quero ler? Fazendo perguntas assim, defines claramente como organizar o teu tempo em relação àquilo que queres aprender.
  3. Muda a ideia que tens sobre aprender: há oportunidades para aprender em diversas ocasiões: lendro um livro, participando de sessões de coaching e mentoria, indo a conferências, em conversas com amigos ou família, fazendo cursos e pós-graduações, etc.
  4. Aprende a ouvir: para que possas aprender nas ocasiões descritas acima, tens de ter atenção, e de aprender a ouvir melhor. Não sejas daquelas pessoas arrogantes que só falam enquanto os outros são obrigados a estar calados para ouvir o que tenho a dizer, só porque “sei mais do que eles”. Ao contrário, tens de ter humildade e reconhecer que precisas de ouvir mais do que falar.

Precisas de um “empurrãozinho” para ajudar-te a aprender algo novo? Então vai aqui a quinta e última dica para ti:

  1. Acede a este site, e lá encontrarás milhares de cursos que te ajudarão de certeza a aprender algo novo: https://www.educartis.co.ao/. Se buscas cursos técnicos e profissionais, cursos de curta duração, licenciaturas ou pós-graduações, dá uma vista d’olhos, e não pares nunca de aprender.